Por: Davi Guilherme Alvim
Davi Guilherme Alvim, 30 anos, Curitibano, formado em Economia (UFPR) e Gestão Comercial (FAE Business School), 14 anos de experiência em marketing e vendas. Hoje, é sócio proprietário da Autem Solutions, empresa curitibana

Nos últimos dias, uma série de outdoors com a frase “CAIA NA REAL”, baseada na ação homóloga desenvolvida pela OAAA (Outdoor Advertising Association of America, Inc), despertou a curiosidade de muita gente e levantou a bola sobre um assunto importantíssimo para quem está planejando a comunicação de uma empresa.

Muitos empresários abraçaram totalmente a ideia de que as mídias sociais e buscadores são os melhores e mais eficientes meios de comunicação, e que, assim sendo, basta investir em palavras-chave e anúncios que os consumidores magicamente comprarão seja lá o que for.

Não me entendam mal, estar no mundo digital é obrigatório para qualquer empresa, mas nem sempre a comunicação online é a mais efetiva, considerando determinados setores e públicos.

Para se ter uma ideia, a previsão feita pelo Google é de que, até 2021, mais de 90% das compras ainda ocorrerão em estabelecimentos físicos. Para o setor de alimentos, espera-se que até 2025 as vendas online representem 3% do volume, segundo pesquisa de Kantar Retail. É inegável que as pessoas ainda transitam nas ruas, vão a shoppings, comentam entre si suas experiências com diferentes marcas, estabelecimentos, produtos e serviços. Desprezar a comunicação offline pode ser um erro estratégico caro.

Outro ponto que corrobora este entendimento é ver que empresas essencialmente digitais, como as de aplicativos e streaming (Netflix, IFood, Decolar.com entre outras), estão investindo atualmente em campanhas offline, através de outdoors e merchandising.

Cats_CampanhaOutdoor

A composição do plano de comunicação deve focar em integrar os diferentes canais, pensando em como o consumidor move-se de uma etapa a outra da jornada de compra. Em cada uma delas é necessário promover o impacto certo pelo meio certo.

Procurar entender como seus consumidores chegam até a sua empresa, porque optaram por comprar seu produto, e o que os influenciou a esta decisão é um bom caminho para começar a desenhar uma estratégia de comunicação efetiva.

Não existem regras gerais sobre este assunto, porém, como linha base de raciocínio, podemos afirmar que produtos ou serviços de baixo envolvimento (refeições rápidas, roupas, acessórios) normalmente são comprados offline, com baixa participação digital e produtos ou serviços de alto envolvimento (apartamentos, carros, colégio para os filhos) têm quase sempre uma participação digital elevada, mas, em alguma das etapas, há a necessidade de uma experiência física ou pessoal.

Vamos cair na real, nem tudo é digital.

 

Escrito por Alberto Goulart

Um homem muito feliz, empresário do ramo de Tecnologia e Publicidade. Especialista em Marketing Digital, Gerência de Projetos e Governança de Informação. E fanático pela família =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s